sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

O orkut, parte 1

Tem essa menina que é como se fosse uma prima distante. Na verdade nem menina ela é, é mulher mãe de dois filhos, mas como na minha adolescência ela era apenas uma pré-adolescente pentelha que me seguia pelo mundo, eu a chamo de menina. Ela faz parte de um passado que eu faço questão de deixar enterrado a sete palmos e cimentado. A presença dela não me fazia bem, mas eu demorei a perceber isso e dei graças aos céus quando ela sumiu do mapa, grávida e sem rumo.

Anos se passaram e a inclusão digital, essa vaca filha da puta que nunca deveria ter existido, fez com que a moça se cadastrasse no orkut. E, claro, sendo miguxa, novata e creiça, ela queria mil amiguinhos. E me encontrou, porque queria eu fosse amiguinha dela. Nós nunca brigamos, ela nunca me fez mal diretamente, mas eu prefiro a distância. Física e emocional. Eu não tenho problema em apagar da minha vida gente que não vale a pena. Pelo fato de nunca termos brigado, a creiça acha que podemos retomar a amizade.

Não podemos.

Eu aceitei o pedido de "me add" dela umas duas vezes, só pra evitar a fadiga. Porque se eu não aceito, ela me deixa recados. Procura minhas primas e reclama que me tornei antipática e metida só porque sou professora (!!!). Enfim, eu odeio show de perereca, ainda mais sendo de creiça do passado. Então ela fazia parte de minha animada e divertida rede de amigos do orkut. Aí era assim: ela era casada, colocava mil declarações de amor pro marido. Acabou o casamento, colocou avisos de que o amor dói e que estava solteira. Arrumou um creiço pra chamar de seu, colocou que AMAVA o cara. Terminou com o creiço, colocou uma imagem no álbum que dizia "Reservado para o meu futuro amorzinho" com a legenda: "Alguém se candidata? rsrsrs". Como o Armagedão está aí e só vocês que não viram, é claro que ela arrumou um amorzinho. E toca encher o orkut de declarações de amor pro creuzo. Tudo isso, meus amigos, em questão de dois meses.

O amor é mesmo fugaz.

Eu reclamo mas eu ADORO observar gente bizarra. Adoro ouvir conversa alheia, adoro prestar atenção em pessoas. E depois de observar e ver as bizonhices, eu faço mil considerações a respeito, penso em posts, enfim. Eu também sou bizarra. Aí que o perfil do orkut da creiça me divertia. Até que ela começou a entrar no meu perfil e me deixar recadinhos dizendo que ainda éramos "irmãzinhas melhores amigas". E eu não entendo. Não entendo. Posso morrer, reencarnar, morrer de novo e voltar como um sapo boi, que continuarei não entendendo. Se não tive contato com a nêga por anos e anos e nunca retornei e-mails e nem ligações, isso quer dizer que não quero contato. Como ainda somos amigas?

No auge da minha irritação, fui para Itacaré.

Ah, Itacaré, tanto a dizer a respeito desse lugar e dos dias que passei por lá... Voltei tão renovada que quando cheguei terminei o relacionamento em que eu estava, que não estava me fazendo bem, comecei um relacionamento que me faz incrivelmente bem e deletei gentalha do meu orkut. Creiça foi a primeira. Não quero gentalha fuçando minhas fotos, vendo o que mudei ou não. Deixem meu passado em paz, people.

Hoje entrei no orkut e quem estava pedindo "me add"? A Creiça, claro.

Por quê, Senhor, por quê?

Dessa vez mandei às favas e não aceitei. E foda-se. Gente uó quero bem longe, incluindo aí longe virtualmente.

6 comentários:

Loo disse...

parabéns pelo uso perfeito do Creiça. Melhor impossível!!

Loo disse...

ai, lembrei de vc (ou da Renata) ostodia. Pelos caminhos da internet, achei uma guria do colégio. Li um pouco o blog, deixei um comentário, e no auge da curiosidade morbida, adicionei no tuiter. 2 semanas depois ela fez um post pedindo para eu sair da vida dela, me xingando, que nunca fomos amigas e etc. Que não fomos amigas é verdade, mas eu tentei ser amiga agora?


nooooot

a pessoa não entende que eu concordar com uma opinião dela signifique que eu goste dela. Lógico que continuarei seguindo, afinal, adóron bizzarrice tb

londongraphy disse...

Amiga, nada me dá mais prazer que bloquear pessoas no facebook que me add sem noção de que eu couldn't care less. :)

Aliás, show de perereca foi adicionado ao meu vocabulário.

Beijo!

Srta.T disse...

Eu tenho horrô da minha parentada (tirando meu irmão). Não adiciono minhas primas semmi-analfabetas nem a pau, assim como miguxas que não vejo há uma vida. Fuera!

Caco disse...

hahahahahahahahahaha
Adorei a história da Creiça. Conheço bem o tipinho. Uóóó! É preciso manter distância de quilômetros desse tipinho nada-a-ver.

Ei, vamos ser amigos de Orkut? :-P
bjs

Pema Lodrön disse...

A inguinorãnça é phoda! Dei linha numa "amiiiiiga" (o indicador e o médio batendo na jugular) porque ela era burra demais!