quarta-feira, 18 de abril de 2012

É preciso estar atento e forte

Às segundas e quartas eu dou uma aula às 6:45. Isso mesmo, cedo assim. E a aula é longe. São dois ônibus, um até o Terminal Lapa e outro até o local da aula. Pra ir de lá para o meu outro trabalho eu pego ônibus, trem e metrô. Quando eu pego trem e metrô são pouco mais de oito da manhã. Tudo já está absolutamente lotado. Quando o trem para na Estação Barra Funda, as pessoas saem correndo dos vagões pra conseguir chegar nas escadas rolantes antes da maior parte das pessoas que acabaram de sair do mesmo trem.

Pessoas saem correndo pra pegar a escada rolante.

Pessoas. Correndo. Pra pegar a escada rolante antes da multidão.

Eu não quero me tornar uma pessoa que corre pra pegar a escada rolante. Sei que tudo nessa cidade é pressa, trânsito, atraso. Geralmente eu estou com pressa. Mas correr pra chegar primeiro na escada rolante me parece uma medida tão mesquinha. Porque, na verdade, você chega lá na base da escada e já está lotado. Você vai ter que esperar.

Acho que esse é o principal de viver em São Paulo. Você tem que manter os olhos abertos, senão a cidade te engole e você fica assim. Correndo pra chegar na escada. Se você deixar, São Paulo te faz mesquinha.

4 comentários:

Pri S. disse...

Adorei. Bem por aí. :-)

rnt disse...

post bacana, bacana.
.
.

vi seu comentário, era só pra saber se vc mora perto, daí ia sondar umas aulas particulares pra mim e pra marido. mas pro futuro.
pena q vc mora longe, mas muito obrigada pelo retorno! ;)

Dani disse...

Uma coisa que me irrita profundamente é essa mania do povão em querer ser o primeiro a chegar para qualquer coisa, o que gera empurra-empurra, correria, etc. Meu pai tem a teoria que isso é coisa de país subdesenvolvido em que os recursos são escassos e fica no inconsciente coletivo que "não vai ter pra todo mundo então tenho que garantir o meu".

Bruna Pugliesi disse...

Aprendi a não correr atrás de mais nenhum meio de transporte quando cai de cara na rua aos 16 anos kkkk