sábado, 5 de maio de 2012

Eu e Celico, Celico e eu

Eu tinha um amigo bem próximo que saía sempre comigo para cinemas, exposições, festas miadas e afins. Ele era ótima companhia. Aí um dia ele começou a namorar uma moça muito ciumenta e se afastou. Ficamos uns dois anos sabendo um do outro só por Facebook e Twitter. Até que ele sumiu tanto que eu me esqueci que ele me seguia.

Por algum motivo que eu jamais conseguirei entender, a namorada dele idolatra a Carol Celico, as in Esposa do Kaká. Aquele jogador que deve passar desinfetante no corpo depois de fazer sexo. Acho que se a fia idolatrasse o Chimbinha seria mais fácil de conceber do que essa loucura toda pela esposa crente de um jogador de futebol.

Problema é que Carol Celico se acha dona da verdade, mulher sábia e conselheira. E posta suas pérolas de sabedoria em seu Twitter. Problema é que o mundo precisa de anti-psicóticos na água da torneira e a namorada do meu antes amigo retuitava as cagadinhas escritas de Carol. Problema maior ainda é que eu ficava sabendo disso não porque eu seguia a gatinha enamorada - e sim porque meu amigo, me deixando completamente estupefata e sem palavras, retuitava a porra toda. Sofreu lobotomia, o pobre.

Eu posso ter todos os tipos de amigos nessa vida, mas amigo que abandona amizades femininas porque a namorada mandou e que se deixa passar por uma lobotomia tão pesada que o faz ficar loucão retuitador de fanáticas está um pouco fora do meu campo de tolerância. Mas beleza, vamos amar. Lembram que eu esqueci que ele me seguia? Esqueci mesmo, tanto que dei uma gongadinha no retuíte dele. algo do tipo "Eu aguento muita coisa, mas retuíte de Carol Celico não dá".

O que se seguiu foi algo assustador. Ele ficou putinha e começou a me dar diretas/indiretas. Tirou sarro de coisas que eu havia escrito. Eu com aquela cara de "ma oeee? você me segue ainda???". Poxa, foi mal que eu tirei sarro da grande pensadora e filósofa Carol Celico. Mas não parou por aí. A namorada, que nunca tinha dirigido a palavra à minha linda e glamourosa pessoa, resolveu dar show de perereca no meu tuiter. Me mandou várias mensagens ofensivas e desnecessárias - algumas, inclusive, dizendo que eu não sou tão inteligente quanto eu penso (??) porque, afinal, sou o que? Professorinha de inglês? Ela é uma doutoranda em biologiquímicafísicaeastronomia! Doutoranda da USP! O gosto dela não é duvidoso porque ela é uma doutoranda uspiana!

Depois de tentar humilhar minha profissão - e eu fiquei muito puta foi com o meu ex-amigo, porque se ela sabe minha profissão e minha história de vida é porque ele contou - ela resolveu duvidar da minha crocância porque, vejam bem, eu havia tuitado sobre a Palmirinha.

Porra. Não mexam com a Palmirinha, a vovó mais linda do país.

O show de horrores terminou com esse ex amigo me mandando mensagem no MSN dizendo "você queria chamar minha atenção? Conseguiu! Mas não se preocupe, eu ainda gosto de você". OI??????????? Cortei relações com ele pra sempre, claro.

Lembrei de tudo isso porque vi uma declaração linda de Carol Celico. "Se o homem trai, é sinal de que a mulher falhou". Acho que esse é um excelente exemplo de como essa moça é uma grande mulher digna de ser idolatrada.

Em tempo: a namorada/esposa é tão alucinada por Carolzinha que fica conversando com ela no tuíter como se fosse amiga. Sabe gente que conversa com artistas como se fossem amigos? Pois é.


PS: Recebi dois comentários nesse post. Ambos disseram que fui preconceituosa nesse post. Fiquei preocupada pois não foi a minha intenção. Reli o post. Uma amiga leu. E digo: meninas, eu discordo de vocês. Não acho que nesse texto eu tenha sido ofensiva com relação aos crentes. Em momento algum eu disse que a Carol Celico é louca por ser crente ou que ela fala bobagens porque é crente. Ela fala merda porque é idiota, não por causa da religião dela. E em momento algum eu disse que a esposa do meu amigo é doida por ser crente. Ela é louca porque é louca, eu nem sei a religião dela.

A Celico fala merda sim. E usa a religião dela pra falar mais merda ainda. Eu abomino as declarações que ela faz porque elas sim, são preconceituosas. E eu sei perfeitamente que a loucura não depende de religião. Sei perfeitamente que meu ex amigo surtou. Fui eu quem sofreu com as besteiras que ele e a esposa me falaram. Eu sofri, viram? E a esposa dele fez comentários absurdamente preconceituosos. Eu não os reproduzi aqui. E nem quando estava espumando de ódio dessa história, em momento algum eu culpei a religião de quem quer que fosse.

Acho que vocês interpretaram meu texto da maneira que quiseram, o que é ok. O texto é público, os comentários idem. Eu só gostaria de pedir que relessem e me mostrassem em que parte eu fui preconceituosa - porque sério, não foi minha intenção. E em que parte eu generalizei, NÉAM?

Gente, vamos relaxar na patrulha do politicamente correto. E se eu quiser falar que fulana é cafona? E se eu quiser dizer que fulano é burro? Vocês vão vir aqui patrulhar e dizer que estou generalizando? Que chatice. Vocês não me conhecem, tudo o que sabem é o pouco que escrevo aqui. Eu acho muito chato ter que me explicar. Só o fiz porque preconceito contra religião é coisa muito séria pra mim.

Beijos!

14 comentários:

Srta. Forte disse...

Olha, gosto das coisas que você escreve, e acho você muito inteligente. Concordo com você que esse tipo de fanatismo religioso é ridículo, que esse papo da Celico aí só serve pra criar uma legião de mulheres sem auto-estima... mas você não acha que está pegando um pouco pesado com os crentes? Cuidado pra não se mostrar tão preconceituosa quanto elas duas.

Luana disse...

"mas você não acha que está pegando um pouco pesado com os crentes? Cuidado pra não se mostrar tão preconceituosa quanto elas duas" - eu tambem acho...

Toda generalizacao eh estupida, sabecomoeh?

Nao eh porq essa mina eh crente, eh porque ela eh louca mesmo, e seu ex amigo botou os neuronios na geladeira...

rnt disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luana disse...

"Acho que se a fia idolatrasse o Chimbinha seria mais fácil de conceber do que essa loucura toda pela esposa crente de um jogador de futebol." - achei essa frase meio atravessada... So isso...

O blog eh seu, voce reclama do que voce acha que tem que reclamar... Eu nao sou da patrulha de nada nao, so fiz um comentario...

E olha, eu entendo que essas duas pessoas foram extremamente desagradaveis e voce, de posse de todo esse sentimento, falou o que achou que tinha que falar... E vida que segue...

Thais Miguele disse...

Adouro quando post gera polêmica.

Que toda a polêmica não faça de você uma blogueira mais ponderada, porque quando a gente passa a se controlar, começa a criar uns posts chatíssimos.

S. W disse...

Olha super apoio a sua revolta! Eu já dei unfriend em vários amigos pra minha própria sanidade mental, por conta dos mesmos motivos e se ela é crente ou não acima de tudo é idiota.

beijos

Nina disse...

Como os politicamente corretos são chatos, né?
O blog é seu, vc escreve o que bem entender e outra, ler quem quer. Quem se sente ofendido com seus textos, que não visite mais a sua página...

Patricia Scarpin disse...

Não tenho paciência com gente louca e inflamada. Sai pra lá. E, for the record, não achei um pingo de preconceito no teu texto.

O coruja disse...

O politicamente correto é o novo facismo!

Jac. disse...

Então, Camila, se seu amigo se deixou afastar de uma amiga para seguir a namorada, você fez mais que bem em cortar relações, eu faria o mesmo (aliás, já fiz). E quanto ao preconceito que algumas pessoas comentaram, eu não vi. Também achei super desnecessárias as declarações da mulher do Kaká, porque são ofensivas para qualquer mulher, não por causa da religião dela. Eu sou crente, minha religião é Jesus Cristo e não me senti ofendida com nada que você escreveu. Assim, só comentando...
BJO

Thata disse...

Ahahaha... Adorei! Vou rezar pro Kaka ser pego com 2 travestis na saída do motel e aí eu quero ver ela assumir a culpa da traição do marido!!! Haaaannnn!

Madureira disse...

Camis, sinceramente, acho que o pessoal anda querendo ver pelo em ovo...

Em momento algum, você é preconceituosa em relação aos crentes. Todo o contexto do post é sobre as asneiras que a moça brada no Twitter e o fato dela achar que, por ser evangélica, tem o direito de transformar as bobagens proferidas em postulados.

Veja bem, a crítica em relação à tal moça do post é sobre ela se utlizar do STATUS de crente para "cagar regra". Ser crente é uma coisa e se utilizar deste status para formar opinião é outra bem diferente.

lilla disse...

O preconceito está sempre nos olhos de quem vê.

Detesto a Celico, por mim ela poderia morrer entalada com um dízimo da seita que ela fundou enfiado no cu.

Sou uma porca herege e sem classe, beijos.

Dáfni disse...

Eu também não vi nada de preconceituoso, mas também porque já está dando no saco ter que cuidar com tudo o que fala... Coisa que tenho ódio é inventarem palavras politicamente corretas para dar nome a coisas - como afro-descendente. Acho que fazer isso é muito mais preconceituoso, dando mais ênfase à questão do racismo. Nós estamos nos tornando uns EUA piorado, inventando preconceitos e conflitos onde não existiam... Enfim.

Beijos