terça-feira, 29 de janeiro de 2008

A história do filme durante a aula


E aí chegou o aluno sem voz, com cara de quem participou de uma orgia no sábado e uma suruba no domingo. A pessoa não se comunicava - zumbi pride style. Se eu fosse seguir a atividade, com exercícios e palavras novas e toda aquela coisa de "practice and give me examples" o indivíduo ia tipo se auto-destruir em cinco segundos. Se eu pedisse para ele escrever algo ele daria um jeito de abrir uma fenda no espaço-tempo pra sumir dali. O que uma professora faz num caso como esse?

Passa filme. Porque né, a pessoa fica lá, por uns quarenta minutos de boca fechada se esforçando pra ler as legendas em Inglês, não precisa falar quase nada e ainda se diverte. Depois discutimos o que ele entendeu e belezera - aula que vem praticamos o vocabulário assistido. Não há outra solução quando é visível que o aluno não consegue concatenar idéias de tanto cansaço. E, convenhamos, filmes são legais e é possível sim aprender muito Inglês com eles.
Explicações pedagógicas e metodológicas dadas, lá estávamos nós - eu e aluno acabado - assistindo um trecho de "Como perder um homem em 10 dias". Bem girlie, eu sei. Bobinho, eu sei. Porém muito fofo. Além disso, é o que eu tinha comigo e aquela era uma situação emergencial. Todos sabem do ditado: se não tem tu, vai tu mesmo. Pick up lines, hook up, bust someone's ass, todo um vocabulário ótimo a ser explorado. Kate Hudson toda gatzinha. Matthew McConaughey todo... gostoso. E charmoso. E com aquele sotaque que me mata. Porque eu não tenho uma queda por sotaques - tenho um despenhadeiro, uma queda livre, um mergulho no abismo - sempre adorei sotaques. Adoro jeito de homem falar, adoro perceber as entonações (oi? sou professora de idiomas, não me culpe) e, embora eu ache sotaque britânico uma COISA de charmoso, eu confesso que gosto demais de sotaque americano. Aquele jeito embolado de falar, sabem? Morro.

Então é tudo culpa do tal do sotaque. Americano, pra ser mais específica. E do charme do Matthew Mchaggajdghdwhey. Porque ele é aquela coisa alta, loira e de olhos claros. E ultimamente esse tipo físico tem me emocionado, acho lindo. Toda uma emoção hormonal que antes acontecia muito mais com morenos. Recapitulando: temos Matthew, alto, loiro e de olhos claros. Com sotaque. Charmoso. Dando uns beijos muito bem dados na Kate Hudson. Beijão mesmo. Era muito, muito estímulo visual pruma aula. Eram muitos déja vus prum filme. Com aquele adendo do começo do post: estava em aula. Dumb, dumb teacher que se esqueceu que havia aquela cena no filme.

O que fazer? Eu REALMENTE não ia continuar a ver aquela cena que era uma verdadeira afronta à minha compostura mental. Era uma cena bem rápida, but still. They tried to make me blush during a class in front of a student and I said NO, NO, NO. Hora de pausar e discutir a respeito do que a pessoa havia entendido do enredo todo até ali. E, na hora do play, bastava rolar um forward amigo que tudo ficaria firmeza. Pause. Aluno fala a respeito, eu faço perguntas, ele responde, tudo maravilha. Forward. Play. E a pergunta do rapaz:

- Mas teeeeacher, por que você passou pra próxima cena??? Pulou toda uma parte do filme!
- Não era uma parte importante pro entendimento do filme.
- Mas teacher, que que tem de mais? Ixi, ficou vermelha! Teacher, você tá com o rosto muito vermelho!

E todo o trabalho de pausar, de pensar no meu tio avô de maiô estilo Borat pra apagar as imagens do loiro-alto-bonito-sensual-sotaquento da minha cabeça, de em dois segundos come up with questions sobre cenas anteriores pra NEM sequer comentar a respeito da cena mezzo caliente mezzo déja vu?

Foi tudo por água abaixo.

Nota mental: andar sempre com "Procurando Nemo" na bolsa. Porque o máximo de awkward moment que eu teria em aula seriam os meus "awwwwwn" toda vez que o Nemo falasse.

ps: imagem retirada do www.icanhascheezburger.com. O site nonsense que anima meus dias.


5 comentários:

Patricia Scarpin disse...

Amei o post. Amei!
E o bichinho, além de gato, é chegado em latinas, não? :)

Kelli disse...

Eu tbem caio por um sotaque, viu.

Vou ter que ver o filme de novo, não lembro exatamente a tal da cena que vc fala.

Bjos!

Amber F. disse...

Essa coisa ai de loiro com sotaque americano, sei não... Mas me parece muito nowadays pra vc, não?

Ps.: Por que eu não acho o Matthew McConaughey gatão?

Chu disse...

Patrícia, adoro quando esses homens se encantam pelas latinas, viu?! HOT.

Kelli, TALVEZ a cena não te cause tanto impacto. Em mim causou porque esse conjunto loirão muito me agrada. E sotaques são uma coisa, né? Ai, ai... Suspirão.

Amber, eu acho o Matthew bem charmosão. Ele não figurava em meu top 5 world machos, mas revendo esse filme eu vi que ele tem um "q" de... Bem, de nowadays. HE.

lilla disse...

Acho que o Matthew tem cara de gente que não toma banho. Falei.
E meu, porque eu sempre leio "picanhascheezburguer"? Oh meu pai.

Passa BORAT. \o/