domingo, 5 de julho de 2009

Boca no trombone - ou - Carta ao Vegas Club

Resumo da história: sexta-feira rolou, no Vegas Club ali na Augusta, a festa Post It, organizada pelo Phelipe Cruz do Papel Pop, blog que leio há bastante tempo. Festa com pop merdão excelente pra dançar e espantar os maus espíritos. Eu amo música pop, de coração. E, pra completar, haveria uma homenagem ao Michael Jackson. Passei a semana vendo o vídeo de "Thriller" e treinando os passinhos em casa pra fazer bonito na hora em que tocasse a música. Passei a semana cantando "Billie Jean". Passei a semana marcando com as amigues de ir nessa festa e desencapetar muito dançando. Chegamos à porta do Vegas cedo, haviam duas filas, uma para cada lado. Não havia ninguém indicando em que fila devíamos entrar, entramos na fila que quisemos. O restante da história vocês podem ler na carta de reclamação que mandei ao Vegas hoje. A carta é grande mas o babado é forte, tenham paciência. No mais, meus lindos pezinhos 35 não pisam naquele lugar. Porque eu não sou palhaça de voltar lá e pagar a entrada que com certeza ajuda a pagar os salários dos seguranças incompetentes e insolentes que maltrataram a mim e aos meus amigos.

"Estamos, eu e meus amigos, PROFUNDAMENTE DESAPONTADOS com a falta de organização da equipe de segurança de vocês ontem para a entrada na festa Post It. Chegamos na porta do Vegas por volta das 23:30 e entramos no final de uma fila. Ficamos ali por volta de UMA HORA, até que um segurança extremamente mal-educado veio nos dizer que onde estávamos não era fila. Que teríamos que mudar para o final de uma outra fila, do outro lado. Mas nós JÁ estávamos numa fila, por uma hora. Não furamos, não nos aglmoeramos, apenas ficamos lá, juntamente com centeneas de pessoas, esperando a entrada na casa. Minha amiga tentou falar com o segurança e ele não respondia ao que ela perguntava. Aí ela levantou a voz para ser ouvida e ele disse que ela teria a entrada dela BARRADA na casa. Repito: ele não a ouvia e ela levantou a voz para fazer-se ouvir. Ela não o maltratou nem o agrediu nem o xingou.

Eu fui falar com um homem que parecia ser o chefe da segurança, perguntei se a fila em que estávamos seria liberada para a entrada, e ele me disse que estavam deixando entrar 5 pessoas de uma fila e 5 da outra, e que era só aguardarmos. Minutos mais tarde o segurança, o que disse que barraria a entrada de minha amiga (e que se identificou como Pedro e não quis nos informar o sobrenome), chamou as pessoas da nossa fila e nos fez formar outra fila, organizada, para que entrássemos. Ficamos nessa fila por mais de meia hora e não nos deixavam entrar. Liberavam a entrada de pessoas na fila que eles disseram ser a original e nós, que estávamos na fila FORMADA PELO SEGURANÇA, não podíamos entrar. Mais uma vez minha amiga foi tentar falar com o Pedro, mas ele se recusava a a falar com ela, dizendo que ali ela não entraria. Ela, obviamente, se exaltou e falou alto com ele mais uma vez. Foi quando o chefe da segurança, que havia falado comigo, veio intervir na discussão. E começou a falar que todos nós que estávamos naqquela fila estavam tentando FURAR desde o começo.

Que tipo de serviço de segurança e organização é esse? Que tipo de segurança vocês contratam para trabalhar aí? Fui tentar argumentar com o chefe de segurança, dizendo que estávamos na fila que o Pedro havia formado. E o que ele fez? Me chamou de mentirosa, disse que conhecia gente como eu, que tenta dar um jeitinho brasileiro para tudo. Disse que estava ali e viu que o segurança não havia formado fila alguma. Me chamou MAIS UMA VEZ de mentirosa e disse que lembrava de mim, que eu havia falado com ele antes e ele já tinha me avisado que aquela fila estava errada. E, MAIS UMA VEZ, disse que eu estava tentando dar um jeitinho brasileiro. Eu tenho diversas testemunhas. Eu nunca me senti tão desrespeitada, e isso que eu estava apenas tentando entrar no Vegas e curtir a noite com meus amigos. Eu não estava ali para badernar. Eu não estava ali para furar fila. Acredito que vocês obtenham lucro vindo de pessoas como eu, que comparecem à Casa. Então é esse o tratamento que os clientes do Vegas recebem? Ser chamada de mentirosa é o que ganho por ficar uma hora e meia NA FILA? Eu não consigo nem exprimir o quanto eu estou brava por ter ouvido essa calúnia vindo de um funcionário de vocês.

Fica a certeza de que eu e meus amigos não colocaremos mais os pés no Vegas. Fica a certeza de que o Vegas não se importa com seus clientes, visto que os hostesses estavam ali e não tentaram intervir em momento algum. Veja bem, no meu grupo de amigos há jornalistas, designers, uma maquiadora, eu sou professora de Inglês. Não somos baderneiros. Somos profissionais, pagamos impostos, só queríamos nos divertir e prestigiar a festa Post It. E o que ouvimos? Que não poderíamos entrar, que somos mentirosos e que, se quiséssemos, podíamos chamar a polícia. Tenham a certeza que tudo que eu puder fazer de propaganda negativa sobre a organização do Vegas, eu farei. E espero que vocês conheçam a máxima de que um cliente satisfeito fala sobre a empresa para, no máximo, 3 pessoas. Já um cliente insatisfeito, fala sobre a empresa para mais de 10. E isso é o que vocês recebem por não levarem a sério a máxima de que "cliente tem sempre razão".
Meu telefone é XXXX-XXXX, caso vocês tenham a decência de entrar em contato comigo para, ao menos, pedirem desculpas por esse ocorrido tão desagradável."

Depois da noite de ontem, vou demorar muito pra ter vontade de sair de novo. Sair pra me divertir e só me estressar? Ver gente furando fila? Aguentar desaforo de segurança com síndrome de porteiro? Prefiro fazer meus home botecos. Ouço a minha música, gasto pouco e, se ficar bêbada, já caio direto na cama.

8 comentários:

Pôlo disse...

NOSSA SENHORA!!! O_O

Desrespeito, falta de noção, estupidez! Ainda por cima chamar uma pessoa de mentirosa DUAS VEZES sem saber o que tinha acontecido, puta merda, não sei como vcs aguentaram ficar tanto tempo do lado de fora!

O "jeitinho brasileiro" foi a coisa mais idiota que vc podia ter ouvido nessa noite. =/

Espero que a casa responda seu email.

Alê Marucci disse...

Estou com ódio só de ler esse post!
A sensação de impotência é uma coisa que me tira do sério. Vocês estavam ali e os caras que supostamente poderiam fazer alguma coisa, eram justamente aqueles que estavam agindo com truculência e falta de educação.
Fez bem em mandar o email e faz bem em meter a boca no trombone.
Beijo.

Loo disse...

só vc querer e eu falo do seu post no VnF? também

Caco disse...

Que horrêvel!! Não é a primeira vez que eu ouço falarem mal dos seguranças do Vegas.
Vamos espalhar esse bafón pra eles entenderem a lição!
A favor dos botecos.

Bjs
CACO

Momento Descontrol disse...

Meu, que absurdo!!!!! A hora que cheguei lá havia uma fila absurdamente gigante e desistimos de ficar. Se eu soubesse disso, teria comprado sua briga! Vou postar isso também. Vegas nunca mais!

Marcelo disse...

Nhaí que já passei por situações parecidas. E, assim como vc, não volto ao lugar enquanto não receber um adequado pedido de desculpas e convites para voltar.
Revoltante. De qualquer forma, sensacional a carta enviada ao Vegas. Até pq, como te conheço bem, vi a cena como se estivesse ali, reclamando frente a frente com o proprietário/gerente da casa.

Patricia Cardoso disse...

Nooossaaaa! Que absurdo, quanta falta de respeito, credo! bjus

Ana disse...

Já que vc tem testemunhas, o adequado mesmo é procurar o juizado especial cível e processar os organizadores. Eu faria isso com toda certeza, só pra incomodar mesmo, levar o povo a juízo pra ter que prestar depoimento, pagar advogado pra se defender... você de fato sofreu injúria ao ser chamada de mentirosa, cabe sim processá-los pelo crime de injúria e pedir indenização por danos morais, deveria pensar nisso (ainda esté em tempo). Se não for assim, vão continuar contratando pessoas incompetentes e despreparadas para trabalhar na casa,só vão tomar atitude quando doer no bolso mesmo. Pense nisso, é desgastante sim, mas mais desgastante ainda é ser maltratada como se fosse uma baderneira.