quinta-feira, 18 de junho de 2009

Scraps pro além

Ah, o cerumano e sua imensa necessidade de inclusão. De fazer parte, seja do que for. De falar, seja o que for e na hora que for. Às vezes eu me sinto muito Ford Prefect, do "Guia do Mochileiro das Galáxias". Porque muitas vezes eu não me sinto parte do todo. Não me sinto parte nem de uma metadinha que seja. E aí fico de fora, observando o populacho, sem conseguir entender patavinas do que essas pessoas fazem. Vejo algumas coisas e me pergunto "o que motivou esse cerumano a fazer isso? Que caralho de motivação foi essa? Por que, ó Senhor, por que?".

Hoje eu recebi uma notícia muito, muito triste. Um colega meu morreu de leucemia. E tirando toda a parte em que isso me fez pensar, repensar, ponderar e lembrar de várias coisas, eu fiquei bastante chocada com a nova tendência da falta de noção: deixar scraps pra gente que morreu. A página do rapaz está cheia de recados de pessoas se despedindo e dizendo que ele fará falta. Só eu acho isso o cúmulo da morbidez?

Uma coisa é alguém realmente próximo à pessoa tomar atitudes desesperadas pela falta que sente. Pela saudade, pela dor. A dor nos leva a fazer coisas incompreensíveis, mas que não precisam de explicação ou sentido, justamente por terem sido motivadas pela dor. Ver alguém que você ama definhar é quase definhar junto, um pouco por dia. Mas pessoas distantes tomarem atitudes incompreensíveis só pra fazerem parte de um momento que é tão difícil, NÃO. Isso não é homenagear alguém querido que se foi, isso é ter uma falta de noção que beira o absurdo e uma morbidez digna de tratamento.

Passei a tarde toda pensando em como vou escrever todas as minhas senhas num papel e entregar pra alguém de máxima confiança com a recomendação: "se eu bater as botas, DELETA TUDO". Porque se algum cerumano xexelento me deixar scrap, eu volto do além e faço cuecão no dito cujo, só pra parar de gracinha.


4 comentários:

Alê Marucci disse...

A estupidez humana realmente beira o absurdo. Cansei de procurar sentido nas pessoas.
Beijo.

Margot disse...

Ai, Chu. A gente troca o tal papelzinho. Eu dou um meu com as senhas TODAS e vc me dá um seu. E tô falando sério.

Fiquei abalada com a notícia ontem, me fez pensar em tanta coisa...

:*********

Caco disse...

hehehe
concordo contigo.
e o negócio de deixar senhas num papel é tendência, hein. afinal, nunca se sabe...
bjs
CACO

Nara disse...

Concordo em tudo mesmo!!
Uma sugestão, manda as senhas por email, pq o papelzinho é mais fácil de perder ;) [já fiz isso =P]