sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

The dog days are over

Depois de um dia de cão eu decidi que já passei por muita coisa e se tem algo que aprendi é que o que acontece de ruim agora pode ser o início de uma mudança pra melhor. Sabem aquele vídeo do Steve Jobs numa formatura de Stanford? Não vou procurar agora, estou levemente alcoolizada e com preguiça. Procurem e assistam, vale a pena. Pois então, o discurso de Steve valeu pra mim mais do que qualquer baboseira de auto-ajuda que exista nesse mundo. Eu transcrevi várias partes porque são quase que um mantra pra mim. Podem rir. Então o pensamento de hoje é:

*rufem os tambores*

"Sometimes life's gonna hit you in the head with a brick. Don't lose faith."

Outra parte, que na verdade vem antes dessa que eu citei acima, mas what the hell, eu coloco a ordem que faz sentido pra mim:

*mais tambores e agora, trombetas*

"You have to trust in something. Your guts, destiny, life, kharma, whatever. Because believeing that the dots will connect down the road will give you the confidence to follow your heart even when it leads you off the well-worn path and that will make all the difference."

(pode conter algum erro pois o áudio estava um pouco ruim)

E é isso, sabem. Eu acredito no meu trabalho, de verdade. Eu acredito que a filosofia do meu trabalho faz sentido. Eu poderia ir trabalhar em qualquer escola. Eu poderia ganhar bem trabalhando em algum lugar que promete fluência em 18 meses através da metodologia inovadora que de inovadora não tem nada. E eu seria infeliz. Porque eu não acredito em fluência em 18 meses. Nem em aprendizagem garantida. Não existe garantir a aprendizagem de alguém dizendo que, no final do curso, ela vai prestar um exame internacional (o mais fácil deles, por sinal) e que isso a colocará no mercado. Não existe uma metodologia ou abordagem de ensino que funcione para todos. Não existe curso eficaz focado 100% em conversação - isso é balela pra vender. Se eu trabalhasse em lugares que prometem isso eu estaria traindo a mim mesma. E isso é pior do que qualquer outra coisa pra mim.

Às vezes a gente precisa de uma puxada de tapete da vida pra realmente correr atrás das coisas e fazer tudo acontecer. Comigo sempre funcionou assim. E, parando pra analisar, minha vida está longe de ser uma vida com dificuldades. Então é o momento de enfiar o rabo entre as pernas e correr ainda mais atrás do que eu tenho que fazer. Há 3 anos e meio eu tive a coragem de largar um emprego com registro em carteira, onde eu era muito querida pelos colegas e pelos alunos, um lugar onde eu poderia ficar por anos. Larguei por algo que acreditei ser o melhor. Ano passado eu dei outro passo e comecei a estruturar minha escola. Meu negócio.

Eu tenho motivos para ter orgulho. Apesar da professora que foi pra Jamaica, dois outros professores que trabalham comigo disseram que sou muito ética. E que realmente gostam de trabalhar comigo. Isso é motivo para seguir em frente com toda a coragem do mundo.

Então depois de chorar de preocupação, eu fui pra minha aula de jazz e voltei feliz. Cheguei em casa e bebi cerveja com meu marido. Estou levemente alcoolizada agora e, logo mais, vou treinar a coreografia do aquecimento da aula aqui na sala mesmo. Assim eu sou feliz.

E amanhã eu continuo. Agora com mais determinação do que antes. As coisas podem demorar um pouco a acontecer. Esse não é o primeiro obstáculo e nem será o último. Mas eu sei que estou fazendo algo bacana. E isso, no final, é o que mais importa.

"Have the courage to follow your heart and intuition. They somehow already know what you truly want to become. Everything else is secondary."

6 comentários:

Mari Biddle disse...

You go girl!

(desculpe, não resisti).

Beijocas e piscadinha marota.

rnt disse...

vc é corajosa. :)

Vica disse...

Realmente, a gente tem que acreditar em algo. No momento, não acredito em nada, e isso não ajuda.

Letras Saltitando disse...

Ai que legal isso.
Eu me rendi ao inglês esse ano, quero aprender, e me matriculei em um curso, o Cultura Inglesa.

Fico vendo sites que dizem que se aprende inglÊs em x meses, x semanas e fico até tentada... esses dias recebi o tal do Indiana Jorbes Jones no meu e-mail, o cara fala que a pessoa vai aprender ingles em semanas e eu sou a palhaça. Até parece.

bjo

Paulinha disse...

Primeira vez que passo por aqui, vi pelo RT das meninas do VNF.
Temos que acreditar mesmo no que fazemos e continuar assim. Continuar seguindo os meus ideais, por mais que dê mais trabalho e seja mais cansativo, está me fazendo bem!

Madureira disse...

eu um dia vou participar disso. ah, vou.