terça-feira, 8 de abril de 2008

Apesar de você... Amanhã há de ser outro dia...

Eu tenho um aluno que, quando comecei a dar aulas, só faltava chorar quando eu começava a falar em Inglês. Ele ficava repetindo: "não entendo nada, não entendi nada". Ele está no básico, mas é daqueles que sabe mais do que acha que sabe. E, como a maioria das pessoas, tem medo de não entender, medo de falar, mania de traduzir tudo (ai, como eu quero trucidar as escolas que condicionam as pessoas a traduzir palavra por palavra de tudo...). E é interessado. Esforçado. Faz aulas com um aluno também esforçado, também interessado e ambos são uma dupla pra quem eu adoro dar aulas, são daqueles alunos que eu adoto como "filhos" (é, eu sou boba).

Pois bem:

Hoje eu falei a aula toda em Inglês com eles. Se usei o Português duas ou três vezes foi por extrema necessidade. E eles entenderam tudo. Tu-do.

(Talvez pareça auto-promoção, mas, caro amigo, se você pensou isso, faz favor: fecha a janelinha ou vá ler outra coisa. Porque você não sacou nada)

Continuando:

Eles têm apenas uma hora de aula comigo por semana. Isso não é nada. É difícil manter um ritmo de trabalho, é difícil mantê-los interessados. O resultado que eu poderia ter visto em dois meses eu vi em seis. Mas quem se importa? Eu VI resultado. Vi meus alunos entendendo, fazendo os exercícios e se esforçando pra falar somente em Inglês. É fofo, sabem? É gratificante.

E é um tremendo presente pra mim, que tive problemas com a já mencionada vadia coxinha e estava começando a me sentir bastante desmotivada. Mesmo com as condições não favoráveis de aula, é possível fazer com que os alunos evoluam - e isso não é coisa de super professor nem de professor fodão. Isso é coisa de professor que trabalha e cumpre com a sua parte, só isso. E, apesar de vários pesares, apesar, inclusive, dos meus pesares, um aluno que tinha medo da língua inglesa está conseguindo entendê-la.

Chupa, cerumana coxinha.

9 comentários:

Radagast disse...

É. Eu tive esse gosto com o O..

Mas não só ele estava genuinamente interessado em aprender, como é MUITO inteligente, como bem sabes :-) (espero que ele não leia isto LOL).

Até o andei a "exibir" na embaixada de Portugal :-)

Patricia Scarpin disse...

I hear your, sister. Dar aula pode ser muito cansativo às vezes, mas também extremamente rewarding. Yo go, girl! :)

Chu disse...

Radagast, eu poderia concordar contigo e dizer que ele é mesmo muito inteligente e que o Português dele é melhor que de muito brasileiro, mas ele lê meu blog sim. E ele vai ficar convencido, porque ele não é nada modesto, como bem sabes... :-)))

Patrícia, é realmente rewarding. Pena que onde eu dou aula atualmente meu trabalho não seja reconhecido.

Sunflower disse...

oh my oh my...

i keep being asked about what country i am from. Talking about speaking in english the whole class and looking sorte chinese.

meucanto disse...

Amiga, te entendo 100%. É muito gratificante ser professor, as vezes a gente perde um pouco da motivação por diversas razões, mas não existe nada melhor do que ver um aluno evoluindo. (ps: nada melhor na profissão... hehe)
Beijos.

Chu disse...

Sunflower, você é professora também?

Rô, só uma coisa a dizer: eu vou te ver em junhoooooooo! Cara, que alegria!!!! Não consigo nem comentar o que você comentou, hahaha. ALOKA.

drosofila disse...

[deu um pau aqui e o blogger disse que meu comentário não foi... se aparecer repetido, desculpe, as intenções foram boas! =p]

Iêêêê, parabéns! Se sentir competente é bom demais!

bjomeliga disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Chu disse...

Bjomeliga, apaguei seu comentário porque é informação confidencial! Mas eu li. E concordo contigo...