segunda-feira, 30 de junho de 2008

Olá minhas amiguinha...

Adoro vovós Palmirinha style. Deve ser porque a Palmirinha me lembra a minha avó e por causa de minha avó eu tenho apreço por avós em geral. Minha avó não fazia o estilo avó fofuchinha, ela falava mais palavrão que eu - afinal, eu tenho a quem puxar - mas Dona Janda cozinhava bem. Aquela comida de avó mesmo, com gosto, sem frescuras, receitas vindas do sítio e ensinadas pela minha bisa italiana. Sinto saudade até hoje daquele clima cozinha cheia e mesa posta que tinha a minha casa quando minha avó era viva. E além de porpetas, bracholas e macarronada, minha avó fazia doces. Compota de morango, doce de abóbora com côco, canjica, mingau de chocolate, arroz doce. Adoro esses doces todos até hoje, com apreço especial por canjica e arroz doce. Eu ficava na cozinha vendo Dona Janda colocar tudo na panela e ficar mexendo, mexendo, mexendo, mexendo. Mexendo mais. Até o negócio ficar pronto. Ela sempre me falava pra nunca parar de mexer quando fosse fazer doce, porque o maior segredo é mexer sempre pra dar o ponto e não queimar. Eu sei disso desde os 6, 7 anos, portanto.

Hoje resolvi fazer arroz doce. Eu sei cozinhar e sei fazer arroz doce. Mas o que eu fiz? Larguei a panela no fogo e vim ver meus emails porque ouvi barulho de email novo chegando.

Conclusão?

O troço queimou. Um litro de arroz doce com leite condensado com gosto de queimado.

O que você acha disso, Palmirinha?

Ah, minhas amiguinha, num pode esquecê os conselho que a vovó dá, né? A vovó sabe o que faz, amiguinhas telespectadora...

Aprendam com isso, crianças.

(Eu já dei aulas pro neto da Palmirinha. Gente, era fã do rapaz. Gatinho, olhos azuis, cara meio de Peter Parker (adoro!), infame, fazia várias piadas nerds na aula que só eu entendia. E só ele entendia as minhas piadas. Fofo, fofo, fofo. Se não estivesse prestes a casar eu me ofereceria pra casar com ele, sem problema algum. Mas vê se aluno assim, partidão, me manda mensagem de dia dos namorados? Claro que não. Rá. Aí o gatinho casou e nem bem-casado pra teacher ele trouxe. E eram bem-casados da Palimirinha! Magoei.)

4 comentários:

Patricia Scarpin disse...

Pois eu adoro a Palmirinha. Uma fofa!
Minha avó cozinha muito bem, também, mas fala palavrão a rodo (ela e D. Janda tocariam fogo no mundo, creio eu). :)

O cara era gatinho, inteligente e com uma avó que cozinha assim? Disputadíssimo. :)

Ioney disse...

Sou super fã da Palmirinha. Quando eu dava aulas (e tinha muuuito tempo livre), assistia quase todo dia com a minha mãe.

lilla disse...

MEUS CAMERAMEN
tipos que eu tenho espasmos, man.

Adriana "Kilt" disse...

meu...
só não me diz que vc jogou fora, pq é foda...né?!!!
sua nerd, troca o arroz doce sagrado por um punhado de email =p