sexta-feira, 9 de março de 2007

Cobras e Lagartos

Um amigo muito querido esteve aqui de visita na semana passada. E chegou com uma vontade no mínimo inusitada pra quem vem a Sampa pela primeira vez: visitar o Instituto Butantã. Tentei argumentar:

- Mas rapaz, ir lá na USP, que é fora de mão, só pra ver cobras? Tem certeza? São Paulo tem bastante coisas que podemos fazer... Além disso, são cobras, e até onde eu saiba, talvez você já tenha uma e...

Ao passo que ele tira da manga seu melhor argumento, muito bem embasado:

- Quem é o turista? Eu, né? Então nós vamos ver as cobrinhas.

Tive que ceder.

Eu estudei na USP minha vida quase inteira e, quando estava no primário (eu ainda chamo de primário e ginásio, ok?), ao menos uma vez ao ano havia excursão ao Butantã. Lá eu pude passar a mão numa cobra pela primeira vez, e lembro que achei o máximo - o que são as tendências despertadas desde a mais tenra idade, não é mesmo? Chegamos lá e devo confessar que foi muito divertido. Não só pela nostalgia ao andar pelas ruas da USP e pelo Butantã, mas também porque vimos coisas interessantes, como uma iguana com cara de "¬¬, foooda-se", tartaruguinhas que estavam ensaiando um ménage a trois e cobras muito bonitas, sem trocadilhos. Por falar em trocadilho, isso foi o que mais fizemos durante a visita. Principalmente quando vimos essa placa, referente a uma cobra que estava em fase de adaptação:


Cobra Papa Pinto? Isso não é canibalismo, minha gente? E cobra com nome de pinto, não seria pleonasmo?

Como diriam os Mamonas Assassinas, em frase inspiradíssima: no mundo animal, ixéste muitcha putaria.

Ah, a natureza...

7 comentários:

Miru disse...

Aaahh, quero ir ao butantã pra ver essa placa. Mas o lance é que eu morro de dó daqueles ratinhos lanches brancos bestas entre as cobras.

Sabrina disse...

Hahahahaha. Adoro! E você tinha falado desta placa. Só que, claro, com esta foto, você matou a cobra e mostrou o pau! (desculpe, desculpe, mas eu não agüento não fazer trocadilhos! hahahahaha)

E, Miruzita, eu conhecia um cara que tinha uma cobra (mesmo. ai, de novo!) e ele dava os ratinhos. Quando eu descobri isso, quase morri! Que coisa horrível!

o cara que queria ver as cobra disse...

e afinal, o gringo turista tinha razão. Você disfrutou mesmo das cobras. Os animais tem uns bicho interessantes. Nesta vez não vou fazer trocadillos, mas olha que dá pra pensar num monte... hehehe

Holly disse...

Cobra e pinto = redundância... HAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Ronisia disse...

Amiga, vc no meio de tanta cobra nem combina com o seu glamour... rs
E realmente, os mamonas tinham razão.. bjs.

Robs disse...

HAHAHA
Moça, nem sabia que você tinha blog... adorei!

E eu toquei numa cobra *ui* pela primeira vez saindo de uma boate totalmente breaca...tinha um cara na rua com a bichinha de estimação enrolada no pescoço. Coisas que só Orlando faz por você...

Diabo disse...

Sou doida pra conhecer o Butantã. Vou sempre a São Paulo e nunca realizei esse sonho. Da próxima vez não passa!