domingo, 5 de abril de 2015

Uma saudade: escrever livremente

No ano passado uma amiga recomendou meu blog num post dela no Facebook, e um moço comentou algo como "ela escreve bem, mas nossa, os últimos posts me deixaram deprimidos".

E foi por isso que eu não escrevi mais aqui.

Não me incomodou o moço, de maneira alguma, foi a experiência dele. Incomodou-me a minha situação, a minha tristeza, a minha vida. Eu não quero escrever para ninguém se sentir mal por mim, eu quero escrever porque é algo que eu realmente gosto de fazer, sempre gostei.

Sempre escrevi em diários, cadernos, papeizinhos e afins. Quando descobri os blogs foi uma felicidade enorme, pela primeira vez na vida eu sentia que pertencia a alguma coisa, nem que essa coisa fosse uma parte tão específica do mundo enorme da internet. Meus melhores amigos, até hoje, conheci por blogs. Deles, sou a única que ainda tem essa relação de querer escrever para outros lerem. Sou meio heroína da resistência bloguística. (Se bem que a incrível Renata continua na ativa, e que continue assim!)

O Facebook estragou um pouco a relação que tenho com esse blog porque eu acabo escrevendo muito por lá. Alguns causos, alguns desabafos, algumas reclamações. Mas não rola a mesma liberdade que tenho aqui. E tem muita coisa chata por lá. Por exemplo, gente que me fala "ah, mas você escreve demais, às vezes nem leio". Não leia, colega, oculte. Mas não precisa vir me avisar que você não leu. 

Eu ando com o propósito de escrever aqui com mais frequência porque realmente sinto falta. Ninguém mais liga pra blogs, ninguém curte ler nada com mais de três parágrafos. Mas outro dia a Dionete deixou um comentário aqui pedindo notícias e isso me tocou muito. Alguém que ainda me lê, sem ser meu amigo, e que mesmo depois de 6 meses de ausência veio aqui ter notícias minhas. Isso é legal. Pra caralho.

Eu estou bem! Essa semana finalmente fico sabendo se meu câncer deu metástase, mas tudo indica para que não! :) o fim do ano passado foi um pesadelo, e eu achei que fosse surtar de verdade. Mas sabem pra onde eu fui? New York! E também fui pro Jalapão! E o apartamento onde estamos agora é incrível. No fim, tudo ficou bem - se eu viajo, eu fico bem.

Então, pessoal, voltei para ficar porque o blog é meu lugar. E em breve conto sobre minhas viagens maravilhosas!

Feliz 2015 atrasadíssimo a todos!

3 comentários:

dionete bugyi-zande disse...

coisa boa voltar a ter notícias - e ver meu nominho ali, que emoção :)

eu estava mesmo meio que achando "no news is good news", mas depois de ler seu blog inteirin e acompanhar os últimos perrengues, queria ter certeza.

welcome back!

bjs



suellen nara disse...

O título me chamou atenção. Realmente está cada vez mais chato "escrever livremente", as pessoas são tão cheias de nhém nhém.
O seu blog é um dos mais legais sobre cotidiano que eu andei lendo um tempinho atrás, mas nunca comentei.
Bom que voltou.

Karina Esteves disse...

eu ligo pra blogs.
e sinto falta de ler o seu e o da Renata com a frequência de antigamente.
é bom saber q está tudo bem!
é bom saber q vc voltou!

eu acompanhei sua viagem ao Jalapão pelo Instagram.
não rola um post com dicas?
estou com muita vontade de ir pra lá.

:*