quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Ay, palomita... Ay córazonzito! Hasta cuando estaré, yo sufriendo?

No blog, tenho sempre visitas de Sudbury, Ontario. Mountain View, California. Boston, Massachusetts. Miami, Florida. Irvine, California. Portugal, Finlândia, México, vez ou outra. Mas hoje eu recebi uma visita de COCHABAMBA, na Bolívia. E adorei. Porque eu tenho esse desejo bastante estranho (eu sei) de ir pra Bolívia algum dia. Uns amigos suíços disseram elogiaram tanto aquele país que fiquei com vontade de conhecer: disseram que falta estrutura turística, que é tudo muito pobre e que eu não devia ir sozinha. Maaaas... Também disseram que foi um dos lugares mais bonitos que eles conheceram na América do Sul. E eles estiveram em quase todos os países da América do Sul. Meu roteiro seria: Pantanal, ônibus até Santa Cruz de la Sierra, trem até Lima, de Lima para Macchu Picchu. Eu gostaria de "dar uma passadinha" no deserto de sal e dar uma mochiladinha por alguns lugares na Bolívia. E, com certeza, passaria por Cochabamba, porque né, com esse nome, eu acho que a cidade realmente merece uma visita.

O título desse post é uma música que, se não me engano, é do folclore da Bolívia. Não tenho certeza. Mas, se não for, é de algum lugar da América Latina. Eu conheço um monte de músicas folclóricas da América Latina porque minha mãe namorou um bom tempo com o percussionista de uma banda brasileira de músicas latino-americanas. É excêntrico, eu sei. Mas minha mãe me fez estudar numa escola onde a professora falava sobre gnomos. Namorar um percussionista de uma banda completamente alternativa é até um ato de normalidade.

Quando eu tiver dinheiro e já tiver ido a todos os outros lugares que são Top 5 na minha lista de viagens, eu irei pra Bolívia. Dar um alô pros cochabambenses (??) e aprender mais algumas musiquinhas folclóricas.

Besa que te mesa, boquita de cereza!

11 comentários:

Amber F. disse...

Minha mãe foi pro Panamá esse ano e disse que lá é muito bonito tb. Fica aí mais uma dica pra sua viagem.

bobmacjack disse...

Eu estudei no primeiro grau com uma menina dessa cidade! Faz parte da minha memória afetiva.

Mas eram firmes as coxas dela.

Xianey disse...

Você quer fazer um workshop com flautistas andinos pra tocar celine dion no centrão de São Paulo que eu sei. ahahahahahahahhaha

gi disse...

Xuru, se você for pro deserto de sal, eu vou contigo!!!

Mas no reveião eu vou pra Bahia, depois preciso pegar umas dicas contigo. ;)

Patricia Scarpin disse...

De Irvine sou eu. ;)

Radagast disse...

É engraçado ver uma brasileira a fazer todos esses planos. Não porque não sejam normais (fazer planos de viagem em geral, não necessariamente o que traçaste aqui, que é apelativo :-) mas sendo o Brasil, em si mesmo, um objectivo de sonho é como se tivessem aí tudo o que se poderia querer.

Não têm, obviamente, e ficar sempre no mesmo sítio, sem conhecer outros mundos, outras linguagens e cosmovisões é de uma pobreza assustadora.

Mas ainda desejo conhecer a belezas naturais do Pantanal e do Amazonas, visitar o Teatro Amazonas em Manaus e navegar num rio sem ver nenhuma das margens. Ver as praias do Nordeste e as cidades do Rio e de São Paulo; conhecer a elegante Curitiba e as cataratas do Iguaçu. Passear pela cidade portuguesa/africana de Salvador e as igrejas barrocas de Minas Gerais.

O Brasil é um mundo.

Chu disse...

Amber, dica anotada!

Bob, pelo visto faz parte de sua memória tátil também, hehe.

Mami, já pensou eu na Praça da Sé tocando "My heart will go on"? LOOSHO.

Xurumas, vamos juntas, então? E eu te dou muitas dicas sobre a Bahia. Ai, que saudades da Bahia! Só recomendo não conhecer nenhum mexicano porque o desfecho de conhecer mexicanos é dolorido demais (brincadeira!!!). Haha!

Patrícia, UIA, você é international? Eu não sabia!

Radagast, respondi no seu blog! :-)

Patricia Scarpin disse...

Sou nada, querida. O IP do micro é que é (do trabalho). Quem dera! :)

A.S. disse...

Cara, eu só visitei a fronteira da Bolívia com o Brasil...duas vezes, e odiei! Puta gente sem educação, lugar sujo... achei uó...

Chu disse...

Patrícia, então é que nem o servidor lá da empresa onde dou aula, que também é internacional.

Alf, fronteira, né. Só tem muambeiro e gente uó mesmo. Por isso que quero ir pro deserto de sal. É longe da fronteira e é deserto, haahah!

cleytom disse...

nossa !!!
nunca conheci tantos brasileiros igual a vcx,,
poh tantos planos...
tbm sempre sonhei em viajar assim como vcx...
um pais que eu sempre quiz conhecer foi o mexico...
lah deve ser mto bonito..
e eu adoro español...
espero um dia consiguir fazer issu..

poh gostei de vcx..
me adc no msn...
sony.ct@hotmail.com
obs: soh do rio de janeiro
100%carioca