quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Das bizarrices que ouço na rua...

Outro dia eu estava perto de casa, andando com meu vestidinho verde musgo, com o vento forte batendo em meu rosto e meus cabelos Medusa style. O vento também estava marcando o vestido no meu corpo, mas não era uma imagem propriamente sensual, porque, vejam bem: descabelada, com uma bolsa enorme, cabelos na cara e tentando não tropeçar e ao mesmo tempo tirar os cabelos dos olhos. Eis que um "homem" passa por mim, sorri e diz:

- I can see your crotch!

SÉRIO. Em Inglês mesmo. My crotch? SOCORRO. Passado o primeiro choque por ter ouvido uma grosseria em Inglês no meio da Avenida Santo Amaro e passado o segundo choque por ter ouvido um mané falar sobre, enfim, my crotch, eu não me fiz de rogada, ignorei que no ano passado fui seguida por um tarado onanista exatamente porque reagi ao que ele me disse e respondi:

- You son of a bitch! I speak English!

E aí o "homem" me manda um beijinho. SÉRIO.

Passadas duas semanas, estava eu e minhas amigas no Rio. Na Lapa. Só no ziriguidum do samba e ouvindo "créu, créu, crééééééééééu" e "eu vou pro baile de sainha" em cada esquina. Vejo um senhorzinho no melhor estilo "tiozinho do dogão" vindo em nossa direção. Ao passar por nós ele fala:

- MARVEILLEUSES!

Tiozinho. Do. Dogão. Falando. Francês. Mon dieu!

Ao menos na Lapa ouvimos um elogio, e não uma referência a nenhuma parte específica de nossos corpinhos.

---

Bom mesmo foi ouvir um aluno meu hoje:

- Teacher, I need to say something. And please, don't think I'm hitting on you, 'cause I'm not. Mas vou falar em Português mesmo: você está radiante hoje! Até seus olhos estão brilhando mais!

Então tá. Nem vou analisar o caso, mas é bom saber que eu estou radiante, sabem. Eu nem sabia disso.

2 comentários:

Patricia Scarpin disse...

Esse aluno merece um ponto positivo. ;)

madureira disse...

e agora? vou morrer com a curiosidade, nem o google sanou minha ignorância.