domingo, 29 de julho de 2007

Avô

Sexta-feira foi aniversário do meu avô. Recentemente foi detectado que ele tem Alzheimer, e aí tudo ficou complicado, é lógico. A esposa dele é ligeiramente ignorante, quase nos proíbe de ir visitá-lo e ligar para a casa dele é uma verdadeira epopéia. Primeiro, porque em alguns momentos ela não nos deixa falar com meu avô; segundo porque meu avô não escuta direito e confunde todas as pessoas. Pelo fato d'eu ser a neta mais velha e aquela que morou um bom tempo com ele, de mim ele lembra. Também lembra do empiastro do meu irmão, a.k.a Apocalipse, porque ele é o único neto. Depois de minhas primas quase brigarem com a esposa do meu avô para falar com ele e dar parabéns, depois dele ter sido muito grosso com elas (ele fica agressivo às vezes), chegou a minha vez. Liguei, apreensiva:

- Oi vô!!!!! Tudo bem com o senhor?
- Minha filha, que saudade! Por aqui tudo bem e aí?
- Tudo! Parabéns vô!! Muita saúde!
- Brigada! Todo mundo me desejou saúde, mas eu tenho saúde, viu, Mi? A grama aqui tá bem verde, hahahaha. Seu irmão está bem?
- Iiih, vô, aquele ali continua a mesma coisa de sempre.
- Terrível, né? E agora ele já está grande...
- É, grande, insolente e sai todas as noites quase.
- Verdade? Ele virou o "Rei da Noite"? Hahahahaha!

Conversei mais um pouco e desliguei, minhas primas olhando para mim perplexas: "como você fala com o vô e ri? Por que ele faz piadas com você?"

Não sei, meninas. não sei.

Mas fiquei emocionada.

PS: meu avô me chama de filha. E "Mi" é meu apelido familiar, desde pequena. Corruptela de "Mila". Pois é, meu povo, meu nome não é Chu. Não é uma surpresa?

7 comentários:

Joo disse...

O Speedy resolveu dar piti, mas como vc tinha dito que tinha atualizado, vim ver.

Sou suspeita pra falar de avós. Moro com a minha. E ela nao é minha "segunda mãe", não: já transcendeu essa nomenclatura.

Beijos!

gi disse...

Adorei o apelido de Mi! :~

Lorde David disse...

Eu conheci pouco os meus avôs. O paterno morreu pouco depois de eu ter nascido. O materno, quando tinha uns doze anos. Um beijo, Mi.

Amber F. disse...

Meu avô (que eu conheci) era muito rabugento e implicante. Menos comigo. Neta preferida, ele até criou pra mim, dentro de um apartamento, um pintinho que eu tinha ganho numa feira de cães. Depois quando o pinto virou galo, ele vivia empoleirado no ombro do meu avô, era uma coisa hilária!! Saudades...

lilla disse...

mi. :~

Lilaise disse...

não fa za maluca, chu. TODO MUNDO SABE QUE TEU NOME É CHU. hahaahahahah

Srta.T disse...

Ah que bonitinho...
Meu avô também tem Alzheimer, mas tá na fase terminal. Logo que ele adoeceu, eu havia acabado de entrar na faculdade, e ele só me chamava de doutora... e assim foi, enquanto ele falava. Também sou a neta mais velha e a mais chegada nele, então...
Puxa, deu saudade.